quarta-feira, 25 de janeiro de 2012





Será que conseguiremos levar paz e serenidade ao nosso próximo na quantidade que sonhamos?
Será que deixaremos em nossa passagem pela Terra, um lindo jardim de estrelas de amor para que o mundo nunca pare de sonhar e de amar?
Queria muito poder dizer sim...
Que Jesus ajude, a cada um de nós, a plantarmos sementes de amor nos corações de todos os nossos irmãos e que também a esperança seja plantada todos os dias no jardim da nossa vida, nesta passagem por esse lindo planeta!

Obrigada pelo carinho de cada um de vocês, obrigada pela amizade...muito obrigada sempre! Sejam todos muito felizes! 

Fiquem em paz!
 Bjos no coração e carinho na alma!!! 
Nô.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Torne-se um Lago



O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d’água e bebesse.
“Qual é o gosto?” perguntou o Mestre.
“Ruim” disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse:
“Beba um pouco dessa água”.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou:
“Qual é o gosto?”
“Bom!” disse o rapaz.
“Você sente o gosto do sal?” Perguntou o Mestre.
“Não” disse o jovem.
O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse:
“A dor na vida de uma pessoa é inevitável. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Então, quando você sofrer, a única coisa que você deve fazer é aumentar a percepção das coisas boas que você tem na vida.
Deixe de ser um copo. Torne-se um lago”

Quando um obstáculo surgir em seu caminho atrasando alcançar seu tão sonhado
objetivo, acredite: Não era o momento certo, por isso não sofra porque
algo  não deu certo...foi melhor assim...não era a hora...


Tudo acontece com a permissão de Deus
Nada acontece por acaso....
Por mais estranho que pareça, um dia verá que foi melhor assim...


O que nos parece injusto hoje, em outro dia Deus nos mostrará
que tinha algo bem melhor a nossa espera....


Veja o mundo como um grande aliado em seu aprendizado espiritual e pare
de aumentar o tamanho de seus problemas... pare de se colocar como vítima o tempo todo e ficar ai pensando que o seu sofrimento é maior do que os dos outros...se continuar assim suas dores serão muito mais amargas e pesadas....mas se você se colocar acima das dores elas
continuarão, mas com menos intensidade....
tente ver o lado bom da vida....

Deus realmente sabe do que necessitamos em cada momento difícil de nossas vidas!
Coloque-mos então em tuas mãos o nosso viver! 




segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

PÁRABOLA DO JARDINEIRO


Conta-se de um homem, que amava o seu jardim. Por isto dele se ocupava, com todo o cuidado que só o amor pode inspirar.
Com carinho, absorvia-se no trato da terra. E esta lhe retribuía com flores silvestres que, embora humildes, embelezavam a sua vida e perfumavam o ar que respirava.
Assim, era feliz o jardineiro. Porque a felicidade não está em conquistar sempre mais, e sim em reconhecer o valor do que se possui.
Porém, todos lhe repetiam que não deveria cultivar aquelas flores; que ninguém pode ser feliz com flores singelas, que apenas embelezam e perfumam, mas não têm qualquer valor que traga segurança ao cotidiano.
De tanto ouvir as vozes do mundo, houve um dia em que o jardineiro lançou os olhos sobre o jardim do vizinho. As flores que ali vicejavam, embora não tivessem a beleza e o perfume do seu jardim, eram procuradas por todos; e por isto lhe pareceram mais desejáveis que as suas próprias flores.
Deste dia em diante, foi-se a felicidade do pobre jardineiro. Que já não se satisfazia com o seu jardim; mas tampouco se animava a dele arrancar as flores, que lhe ofereciam a beleza e o perfume que em nenhum outro jardim encontrara.
Foi-se o sono tranqüilo, que tão belos sonhos lhe trazia; os seus olhos, que dantes guardavam doces imagens do jardim querido sob o sol, agora fitavam insones as trevas da noite.
Dividido entre os sentimentos contrastantes, já não era com o mesmo encanto que apreciava a beleza das suas flores, ou inspirava o seu perfume. Aos poucos, deixou de dedicar o mesmo carinho à terra e o mesmo cuidado ao jardim.
Assim, foram as flores perdendo o viço e, com ele, a beleza e o perfume. Dia após dia, tornava-se mais feio o antes lindo jardim, e mais sofria o pobre jardineiro.
Como acontece a tantos, que um dia foram felizes, mas deixaram-se seduzir pelo brilho que julgavam descobrir nos jardins alheios.
E esqueceram de cuidar das próprias flores...

O grande erro humano. Nunca se satisfazer com o que tem. A insatisfação constante, que não só não nos deixa apreciar o que temos, como ainda nos leva a esquecermo-nos do que temos! Resultado: o lindo jardim murchou! 

Não permita que murchem as suas amizades, as relações familiares, enfim que não murche a sua vida...não permita que sua alma fique inquieta com coisas que muitas vezes servindo aos outros, não lhes servem da mesma maneira...

às vezes você acaba por esquecer as  pessoas que realmente tem sentido na sua vida para querer o que é do outro, o amor do outro, o outro amigo, a outra família...e o pior é que quando você acordar deste processo e você perceber que todos aqueles que realmente lhe davam valor se foram...ai pode ser tarde demais...

Mas se o jardineiro voltar a cuidar do seu jardim, ainda há de haver alguma semente, que cuidada com amor voltará a ter o perfume que lhe encantava antes. Se ele não tiver mais vontade e não cuidar suas flores morrerão, mas se depositar mais atenção e amor...tudo pode voltar a ser como antes...

então acorde enquanto é tempo minhas amigas, meus amigos...dê valor no seu jardim, dê valor nas coisas que você possui e não fique cobiçando aquilo que não lhe pertence...podem ter certeza de que cada um de nós temos "as flores" que precisamos no nosso "jardim" da vida...
Pense Nisso!!!

" Com certeza uma parábola que nos faz repensar nossas atitudes frente àquilo que julgamos mais importante na vida do semelhante, esquecendo com isso de 'cuidar' com esmero daquilo que faz parte do nosso caminhar pela vida. "

Tenham todos uma boa semana...
bjos no coração e carinho na alma!

Noemy Cardoso.








A Arte de Calar

Calar sobre sua própria pessoa, é humildade
Calar sobre os defeitos dos outros , é caridade
Calar quando a gente está sofrendo, é heroísmo
Calar diante do sofrimento alheio, é covardia
Calar diante da injustiça, é fraqueza
Calar quando o outro está falando, é delicadeza
Calar quando o outro espera uma palavra, é omissão
Calar e não falar palavras inúteis, é penitência
Calar quando não há necessidade de falar, é prudência
Calar quando Deus nos fala ao coração, é silêncio
Calar, diante do mistério que não entendemos, é sabedoria...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

 SERENIDADE SEMPRE

- Por Joanna de Ângelis -
Todo homem sábio é sereno. 
A serenidade é conquista que se consegue com esforço pessoal e passo a passo. 
Pequenos desafios que são superados; irritação que se faz controlada; desafios emocionais corrigidos; vontade bem direcionada; ambição freada, são experiências para a aquisição da serenidade. 
Um Espírito sereno já se encontrou consigo próprio, sabendo exatamente o que deseja da vida. 
A serenidade harmoniza, exteriorizando-se de forma agradável para os circunstantes. Inspira confiança, acalma e propõe afeição. 
O homem sereno já venceu grande parte da luta. 
Que nenhuma agressão exterior te perturbe, levando-te à irritação, ao desequilíbrio. 
Mantém-te sereno em todas as realizações. 
A tua paz é moeda arduamente conquistada, que não deves atirar fora por motivos irrelevantes. 
Os tesouros reais, de alto valor, são aqueles de ordem íntima, que ninguém toma, jamais se perdem e sempre seguem com a pessoa. 
Tua serenidade, tua gema preciosa. 
Diante de quem te enganou, traindo a tua confiança, o teu ideal, ou envolvendo-te em malquerença, mantém-te sereno. 
O enganador é quem deve estar inquieto, e não a sua vítima. 
Nunca te permitas demonstrar que foste atingido pelo petardo da maldade alheia. No teu círculo familiar ou social sempre defrontarás com pessoas perturbadoras, confusas e agressivas. 
Não te desgastes com elas, competindo nas faixas de desequilíbrio em que se fixam.Constituem teste à tua paciência e serenidade. Assim exercita-te com essas situações para, mais seguro, enfrentares os grandes testemunhos e provações do processo evolutivo, sempre, porém, com serenidade.



Pode ser difícil enxergar esperança quando enfrentamos problemas. Mas, ao aceitar nossos desafios, tudo fica menos sofrido. Existe um ditado que diz: “A maioria das pessoas é quase tão feliz quanto decide ser”.
Também é verdade que a maioria das pessoas é mais feliz do que imagina. O problema está aí: temos tudo para viver com alegria, porém a velha mania de enfatizarmos mais as dores do que os amores é que nos faz menos felizes.
Tudo bem, não há uma fórmula mágica para dormir e acordar sorrindo, mas também não é preciso lamentar as 24 horas do dia.
Podemos viver com esperança e confiança. E isso não significa ser uma pessoa cega aos fatos, e sim sábia o bastante para dar o melhor de si e mudar o que puder ser mudado. Só a serenidade faz você olhar para a frente e deixar para trás tudo aquilo que a incomoda e a faz infeliz. Pense nisso
Precisamos transformar pedras em flores...

A LENDA DO ROUXINOL

Conta uma antiga lenda chinesa que certo dia o Imperador, passeando pelos jardins do palácio, ouviu cantar um rouxinol. E era tão lindo o seu canto, que as cores pareciam tornar-se mais vivas e o mundo mais belo.

Encantado, determinou que o pássaro fosse capturado e levado ao palácio, para que pudesse ouvi-lo cantar em todas as horas do dia; e que os mais hábeis artesãos recebessem os metais mais preciosos e as gemas mais raras, para que pudessem construir a mais rica gaiola que já se viu neste mundo.

Assim se fez. E ao pássaro extraordinário foi reservado um local de honra no palácio, onde a esmerada iluminação fazia refulgir todo o esplendor da magnífica gaiola.

Entretanto, o rouxinol definhava a cada dia. As suas penas, antes brilhantes e vistosas, tornaram-se opacas e nunca mais se ouviu o seu canto. Em vão, ordenou o Imperador que lhe fossem trazidos os mais atraentes e saborosos petiscos, que com as próprias mãos ofertava ao pássaro amado.

Um dia, o rouxinol fugiu. E nem todos os emissários do império, enviados pela China inteira, foram capazes de encontrá-lo novamente.
Então a tristeza dominou o Imperador, minando as suas forças. E em pouco tempo viu-se o poderoso regente preso ao leito, dominado por misteriosa e persistente doença, contra a qual de nada adiantavam os remédios receitados pelos maiores médicos do mundo, que para curá-lo foram chamados.

E veio uma madrugada em que, em meio ao delírio da febre, julgou o Imperador ver ao pé de seu leito o rouxinol. Queixou-se, desvairado:

- Ingrato, eis que te dei tudo de mim! Dei-te a gaiola mais rica que jamais existiu, o melhor lugar do palácio e até mesmo os melhores petiscos do mundo, com as minhas próprias mãos! Eu te amava e mesmo assim me abandonaste!
Respondeu-lhe o rouxinol:

- Dizes que me amavas... e mesmo assim era mais importante a tua vaidade. Para que todos pudessem ver e ouvir o pássaro maravilhoso que possuías, me encerraste em uma gaiola, ao teu lado, privando-me de tudo que eu mesmo amava.

Julgas, acaso, que a gaiola mais rica possa substituir a beleza e a imensidão do céu? Ou que os esplendores do palácio me sejam mais agradáveis que voar livre entre as flores, vendo a sua beleza e respirando o seu aroma, sentindo o calor do sol e o orvalho fresco da manhã?

Certo é que me alimentaste com as tuas mãos e que para mim procuraste os petiscos que melhores julgavas. Mas como podes acreditar que me fossem mais saborosos que os alimentos por mim mesmo escolhidos e por meu próprio bico colhidos?

Porém, não me cabe julgar-te. Sei que é assim entre os homens; o que chamais amor não é senão a satisfação das vossas vontades. Em nome do que dizeis sentir, buscais acorrentar a vós aquele que jurais amar; e não acreditais que alguém vos ame, a menos que se curve a vossos desejos, esquecendo as suas próprias necessidades. O que chamais “dor de amor” é, na verdade, o vosso egoísmo contrariado.

Deixa-me, apenas, mostrar-te o que é o amor. Porque, embora os emissários que enviaste para capturar-me não me tenham encontrado, eu jamais me afastei de ti; escondi-me em um arbusto do jardim, de onde às vezes podia ver-te, sem que me visses. E renunciei ao canto, que me denunciaria, para desfrutar da liberdade.

Entretanto retorno, agora que precisas de mim. E apenas te peço que não tentes prender-me, ou o amor se perderia na revolta. É certo que não estarei contigo todo o tempo que quiseres, mas hás de ouvir-me sempre que me for possível. Deixa-me cantar para ti porque te amo, não porque assim o desejas!

Raiava o dia. E o Imperador, já melhor da febre que o castigara, julgou ouvir um som maravilhoso que se espalhava pelo quarto, trazendo de volta a alegria e as cores da vida. Abriu os olhos para a luz do amanhecer, como se os abrisse para a esperança.

No parapeito da janela, cantando como nunca, estava o rouxinol.

Amar é deixar o ser amado livre, sem dúvida!
a liberdade é a maior riquesa que podemos ter neste mundo,a liberdade de escolher ,amar e lutar pelo que queremos!
Assim deveria ser o amor. 
Espero que um dia aprendamos que o amor liberta e não escraviza, sim é uma difícil decisão, mas quando a tomamos vemos que na realidade ganhamos.
É como disse Gibran: "Que haja espaços na vossa junção, para que as estrelas do céu possam brilhar entre vós.". 


 -se alguém pensar que aprisionar vai fazer a pessoa o amar, ou ser feliz esta totalmente enganada!


-quem ama solta as amarras...amor é ser livre,numa partilha diária de tudo que a vida tem...


-Que todo amor que surgi-lhe seja maior que qualquer vaidade, qualquer incerteza ou qualquer defeito da qualidade humana.


-...é verdade que por vezes é preciso cairmos tão fundo para dar-mos importancia as pequenas coisas da vida que nos rodeia e que são verdadeiros tesouros sem os quais a vida deixaria de ter sentido, por vezes para a nossa liberdade apresionamos a liberdade de outros, uma coisa importante, é relembrar de que não estamos sós e que o equilibrio só é conseguido respeitando tudo e todos que nos rodeiam.


-Amar é respeitar a liberdade do outro, é dar sem obrigação, é compreender e acorrer sempre que nos chamam.









quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

.
TEMPO DE SOL
É tempo de ver o sol, ainda que seja noite,
pois sabemos "racionalmente", que o sol não sumiu,
apenas se escondeu para que a lua se exiba no céu.

Então, deixar-se aquecer pela certeza de que a felicidade não sumiu,
apenas deu um tempo para que a tristeza se exibisse,
mostrasse para você que o melhor de tudo é ser feliz,
e que se perdeu um amor, não perdeu a capacidade de amar,
se perdeu um dente, a boca ainda está no lugar,
se perdeu um emprego, a experiência ainda está lá,
se perdeu um parente, outro ficou para cuidar,
se perdeu um sonho, esta noite foi feita para sonhar.

Não se perca de você, este sim, é difícil de achar.
O resto é manter a chama do amor acesa,
pois somos essencialmente feitos de amor,
tudo em nós é música suave, é poesia e calor,
nós é que nos escondemos, nos assustamos, esfriamos.

É tempo de acender tochas amorosas em nós mesmos,
espalhar o amor como semente generosa,
e confiar que no tempo certo, colheremos,
cestos e cestos de flores perfumadas,
perfume de muito valor,
o perfume do amor.

(Paulo Roberto Gaefke)

Bolo de gelatina

 
INGREDIENTES

1 pacote de gelatina sabor morango (35g)
1 pacote de gelatina sabor uva (35g)
1 pacote de gelatina sabor limão (35g)
1 pacote de gelatina sabor abacaxi (35g)
1 pacote de bolo pronto (sabor de sua preferência) cortado em quadrados de 5 cm

MODO DE PREPARO

Dissolva cada gelatina separadamente em ½ xícara (chá) de água quente e deixe esfriar até ficar com consistência de clara de ovo (cerca de 10 minutos).
Passe cada quadradinho de bolo 1 vez em um dos sabores de gelatina, coloque num prato para secar e decore a gosto.
Leve para gelar por cerca de 1 hora.

Reprodução Site Mais Você / Foto: Daniela Meira

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Nunca pare de sonhar


Havia no alto de uma montanha três árvores. 

Elas sonhavam com o que iriam ser depois de grandes. 

A primeira, olhando as estrelas disse: eu quero ser o baú mais precioso do mundo e viver cheia de tesouros. 

A segunda, olhando um riacho suspirou: eu quero ser um navio bem grande para transportar reis e rainhas. 

A terceira olhou para o vale e disse: quero crescer e ficar aqui no alto da montanha; quero crescer tanto que as pessoas ao olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus. 

Muitos anos se passaram, as árvores cresceram. Surgiram três lenhadores que, sem saber do sonho das árvores, cortaram as três. A primeira árvore acabou se transformando num cocho de animais, coberto de feno. A segunda virou um barco de pesca transportando pessoas e peixes todos os dias. A terceira foi cortada em vigas e deixada num depósito. Desiludidas as três árvores lamentaram os seus destinos. 
Mas, numa certa noite, com o céu cheio de estrelas, uma jovem mulher colocou o seu bebê recém-nascido naquele cocho. 
De repente, a árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo. 
A segunda, certo dia, transportou um homem que acabou por dormir no barco. 
E, quando uma tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse PAZ!! 

E, imediatamente, as águas se acalmaram. 

E a árvore transformada em barco entendeu que transportava o rei dos céus e da terra. 

Tempos mais tarde, numa Sexta-feira, a árvore espantou-se quando as vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela. 

A árvore sentiu-se horrível vendo o sofrimento daquele homem. 

Mas logo entendeu que aquele homem salvou a humanidade e as pessoas logo se lembrariam de Deus ao olharem para a cruz. 

O exemplo das árvores é um sinal de que é preciso sonhar e ter fé. 

SEMPRE !!! 

Não importa o tamanho dos sonhos que você tenha, sonhe muito e sempre. Mesmo que seus sonhos não se realizem exatamente como você desejou, saiba que eles se concretizarão da maneira que Deus entendeu ser a melhor para você. 

"Uma nuvem não sabe por que se move em tal direção e em tal velocidade. Sente apenas um impulso que a conduz para esta ou aquela direção. Mas o céu sabe os motivos e os desenhos por trás de todas as nuvens, e você também saberá, quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes." 

Richard Bach