domingo, 28 de novembro de 2010

-Reflexão:Onde Deus ocultou a felicidade.


Onde Deus ocultou a felicidade
Uma das coisas que mais o homem busca é a felicidade. E o que mais se ouve as criaturas afirmarem é que são infelizes.
Esse é infeliz porque não tem dinheiro. Outro, porque lhe falta saúde, outro ainda, porque o amor partiu. Ou nem chegou.
Um reclama da solidão. Outro, da família numerosa que o atormenta com mil problemas.
Um terceiro aponta o excesso de trabalho. Aquele outro, reclama da falta dele.
Alguém ama a chuva, o vento e o frio. Outro lamenta a estação invernosa que não lhe permite o gozo da praia, dos gelados e do calor do sol.
Em todo esse panorama, o homem continua em busca da felicidade. Afinal, onde será que Deus ocultou a felicidade?
Soberanamente sábio, Deus não colocou a felicidade no gozo dos prazeres carnais. Isso porque uma criatura precisa de outra criatura para atingir a sua plenitude.
Assim, quem vivesse só pelos roteiros da terra, não poderia encontrar a felicidade.
Amoroso e bom, o Pai também não colocou a felicidade na beleza do corpo. Porque ela é efêmera. Os anos passam, as estações se sucedem e a beleza física toma outra feição.
A pele aveludada, sem rugas, sem manchas, não resiste ao tempo. E os conceitos de beleza se modificam no suceder das gerações. O que ontem era exaltado, hoje não merece aplausos.
Também não a colocou na conquista dos louros humanos, porque tudo isso é igualmente transitório.
Os troféus hoje conquistados, amanhã passarão a outras mãos, mostrando a instabilidade dos julgamentos e dos conceitos humanos.
Igualmente, Deus não colocou a felicidade na saúde do corpo, que hoje se apresenta e amanhã se ausenta.
Enfim, Deus, perfeito em todas as suas qualidades, não colocou a felicidade em nada que dependesse de outra pessoa, de alguma coisa externa, de um tempo ou de um lugar.
Estabeleceu, sim, que a felicidade depende exclusivamente de cada criatura. Brota da sua intimidade. Depende de seu interior.
Como ensinou o extraordinário Mestre Galileu: "o reino dos céus está dentro de vós."
Por isso, se faz viável a felicidade na terra. Goza-a o ser que não coloca condicionantes externas para a sua conquista.
É feliz porque ama alguém, mesmo que esse alguém não o ame. É feliz porque pode auxiliar a outrem, mesmo que não seja reconhecido.
É feliz porque tem consciência de sua condição de filho de Deus, imortal, herdeiro do universo.
Não se atém a picuinhas, porque tem os olhos fixos nas estrelas, nos planetas que brilham no infinito.
Se tem família, é feliz porque tem pessoas para amar, guardar, amparar.
Se não a tem, ama a quem se apresente carente e desamparado.
Se tem saúde, utiliza os seus dias para construir o bem. Se a doença se apresenta, agradece a oportunidade do aprendizado.
Nada de fora o perturba. Se as pessoas não o entendem, prossegue na sua lida, consciente de que cada qual tem direito a suas próprias idéias.
Se tem um teto, é feliz por poder abrigar a outro irmão, receber amigos. Se não o tem, vive com a dignidade de quem está consciente de que nada, em verdade, nos pertence.
Enfim, o homem feliz é aquele que sabe que a terra é somente um lugar de passagem.
Que sabe que veio de lugares distantes para cá e que, cessado o tempo, retornará a outras paragens, lares de conforto e escolas de luz.
Moradas do Pai, nesse infinito universo de Deus.


segunda-feira, 22 de novembro de 2010

-Reflexão: Vale a pena?

VALE A PENA?
Que valor tem pensamentos negativos? Que grande conquista foi realizada por alguém que realmente achava que não ia conseguir? Quanto tempo você gasta irritado? Quanta energia gasta com ressentimentos? Quantos dos seus esforços é direcionado negativamente? Que valor essas coisas podem lhe trazer? Essas coisas valem a pena?
TUDO TEM SEU CUSTO. Se você deixa alguém irritá-lo, você acaba de dar a essa pessoa uma parte preciosa do seu próprio ser. Vale a pena? O que isso vai trazer de bom? Se você deixa pequenas coisas atingi-lo, na verdade está permitindo que roubem momentos preciosos da sua vida.
Você não pode realmente controlar o que as outras pessoas fazem, ou o que dizem. Mas você detém o controle completo sobre a maneira que reage a essas pessoas e aos eventos a sua volta.
VER TUDO PELO LADO NEGATIVO NÃO VAI TRAZER NADA DE BOM!
Faça o esforço de manter-se positivamente focado, independentemente da situação. PROCURE PELO MELHOR E VOCE ACHARÁ, você encontrará energias mais do que suficientes para alcançar o sucesso e a realização!
(Autor desconhecido).       
***
Caríssimos amigos, nós não podemos mudar os pensamentos dos outros ou o que fazem, mas como diz na mensagem você tem o controle de como você deve agir com as pessoas em determinadas situações, vc tem o poder de controlar a sua reação diante das coisas negativas...então vamos procurar ter pensamentos positivos, vamos acreditar que tudo vai dar certo pra nós, mesmo convivendo com pessoas negativas. Muitas vezes as pessoas atraem algo de ruim pelos seus próprios pensamentos. Pensamentos negativos em nossa vida só nos fazem perder momentos preciosos. Estou torcendo por vc e não se esqueça: Vc encontrará energias mais do que suficientes para alcançar o seu sucesso e sua realização se vc tiver sempre pensamentos positivos em sua mente! Pense Nisso!
Um grande e carinhoso abraço,
Noemy Cardoso.

- Reflexão: A Nota Amassada

A Nota de Cem Reais (ou a nota amassada).
Um famoso palestrante começou um seminário segurando uma nota de R$ 100,00. Ele perguntou:
-Quem de vocês quer esta nota de R$ 100,00?
Todos ergueram a mão...então ele disse:
-Darei esta nota a um de vocês esta noite, mas primeiro, deixem-me fazer isto...Então, ele amassou totalmente a nota e perguntou outra vez:
-Quem ainda quer esta nota?
As mãos continuavam erguidas...E continuou:
-E se eu fizer isso...Deixou a nota cair no chão, começou a pisá-la e esfregá-la. Depois pegou a nota, agora já imunda e amassada e perguntou:
E agora?
-Quem ainda vai querer esta nota de R$100,00?
Todas as mãos voltaram a se erguer.
-Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês continuarão querendo esta nota, porque ela não perde o valor.
Esta situaçaõ também acontece com a gente...Muitas vezes, em nossas vidas, somos amassados, pisoteados e ficamos nos sentindo sem importância. Mas não importa...Jamais perderemos o nosso valor. Sujos ou limpos, amassados ou inteiro, magros ou gordos, altos ou baixos, nada disso importa! Nada disso altera a importância que temos!
O nosso valor não depende do que aparentemos ser. O nosso valor está no que realmente somos.
Agora reflitam bem e procure na sua memória:

1. Cite as cinco pessoas mais ricas do mundo.
2. Cite os cinco últimos ganhadores do prêmio Nobel.
3. Cite as cinco últimas ganhadoras do concurso Miss Universo.
4. Cite os cinco últimos ganhadores do Oscar por melhor atriz ou ator.
5. Cite os últimos dez ganhadores dos campeonatos Mundiais de Tênis.
Como se saiu? Mal? Não se preocupe.
O importante é saber que:
Nenhum de nós se lembra dos vitoriosos de ontem. Não há segundos lugares, eles são os melhores em sua especialidade, mas os aplausos passam! Os troféus ficam empoeirados! Os ganhadores são esquecidos!
Agora tente responder estas outras perguntas e veja como você vai se sair:
1. Cite três professores ou professoras que lhe ajudaram na formação escolar.
2. Cite três amigos que lhe ajudaram em momentos difíceis.
3. Cite cinco pessoas que lhe disseram alguma coisa importante.
4. Pense em algumas pessoas que lhe ajudaram a sentir que você era uma pessoa especial.
5. Cite cinco pessoas com quem você gosta de se encontrar freqüentemente.
6. Cite três heróis cujas histórias lhe inspiraram em alguma coisa.
Que tal? Foi melhor agora? Aprendeu a lição?
As pessoas que fazem você se sentir diferente nem sempre são as que têm as melhores credenciais, as que têm mais dinheiro ou os maiores prêmios...
São significativas aquelas pessoas que se preocupam com você, que cuidam de você, as que de muitas maneiras estão ao seu lado.
Pense bem nisso...a vida é curta e é preciso saber entender o que realmente tem valor!
O que realmente importa!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

-Sexta-feira, 19 de novembro de 2010.

De uma coisa podemos ter certeza,
de nada adianta querer apressar as coisas.
Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto.
Mas a natureza humana não é muito paciente.
Temos pressa em tudo!
Aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca, por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo.
Mas alguém poderia dizer:
- Mas qual é esse tempo certo?
Bom, basta observar os sinais.
Geralmente quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida,
pequenas manifestações do cotidiano, enviarão sinais indicando o caminho certo.
Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer.
Mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa!
Basta você acreditar que nada acontece por acaso!
E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas.
Tente observar melhor o que está a sua volta.
Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda.
Lembre-se que o universo, sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

Tenham um ótimo fim de semana cheio de muito amor, saúde e felicidade...
Fiquem na luz! Fiquem em paz!
Abraços com carinho à todos vcs que me presenteiam com suas visitas.
Carinhosamente,
Noemy.



-Reflexão: A Bagagem

A bagagem
Existe um personagem de desenhos animados infantis que tem um certo toque de mistério e magia.
Seu nome é Gato Félix. A todo lugar que vá, ele leva a sua maleta. É uma maleta especial, pequena. E tudo o que ele deseja, tira da dita maleta. Se for hora do lanche, ele encontra frutas, sanduíches e sucos. Se necessitar fazer um conserto, as ferramentas lá estão. Sempre as certas e precisas.
Se chover de repente, basta abrir a maleta para encontrar capa, guarda-chuva, botas. E assim em qualquer situação.
Cada um de nós também possui uma pequena mala de mão, em nossa vida, mais ou menos parecida com a do personagem infantil.
Quando a vida começa, temos em mãos a pequena mala. À medida que os anos passam, a bagagem, dentro dela, vai aumentando.
É que vamos colocando tudo o que recolhemos pelo caminho. Algumas coisas muito importantes. Outras, nem tanto. Muitas, dispensáveis.
Chega um momento em que a bagagem começa a ficar insuportável de ser carregada. Pesa demais.
Nesse momento, o melhor mesmo é aliviar o peso, esvaziar a mala.
Você examina o conteúdo e vai pondo para fora.
Amor, amizade. Curioso, não pesam nada.
Depois você tira a raiva. Como ela pesa! Na seqüência, você tira a incompreensão, o medo, o pessimismo.
Nesse momento, você encontra o desânimo. Ele é tão grande que, ao tentar tirá-lo, ele é que quase o puxa para dentro da mala.
Por fim, você encontra um sorriso. Bem lá no fundo, quase sufocado.
Pula para fora outro sorriso. E mais outro. Aí você encontra a felicidade.
Mas ainda tem mais coisas dentro da mala. Você remexe e encontra a tristeza. É bom jogá-la fora. Depois, você procura a paciência dentro da mala. Vai precisar bastante dela.
E também procura a força, a esperança, a coragem, o entusiasmo, o equilíbrio, a responsabilidade, a tolerância e o bom e velho humor.
A preocupação que você encontrar, deixe de lado. Depois você pensa no que fazer com ela.
Bem, agora que você tirou tudo da sua mala, deve arrumar toda a bagagem.
Pense bem no que vai colocar lá dentro de novo. Isso é com você.
E depois de toda a bagagem pronta, o caminho recomeçado, lembre de repetir a arrumação vez ou outra.
O caminho é longo até chegar ao final da jornada, e você terá que carregar a mala o tempo todo.
E quando chegar do outro lado, é bom que em sua bagagem tenha o máximo de coisas positivas, como boas obras, amizades, carinho, amor.
Porque isso tudo não pesa na sua bagagem, enquanto na terra. Mas quando for colocada na balança da justiça, para além da existência física, pesará e muito, positivamente. ***
A vida é uma grande viagem. Durante um tempo excursiona-se pelas paisagens terrenas.
É um período para estudar, trabalhar, progredir.
Um dia, retorna-se para a estação espiritual. É o momento de contar as conquistas e as perdas. Os erros e os acertos.
Que a nossa bagagem, nesse dia, possa estar repleta de virtudes, o bem praticado, afetos conquistados para nossa própria e grande felicidade.





quarta-feira, 17 de novembro de 2010

-Reflexão: A Dádiva de Viver

A dádiva de viver
Por vezes, você caminha pela vida com o olhar voltado para o chão, pensamento em desalinho, como quem perdeu o contato com sua origem divina.
Olha, mas não vê... Escuta, mas não ouve. Toca, mas não sente...
Perdido na névoa densa que envolve os próprios passos, não percebe que o dia o saúda e convida a seguir com alegria, com disposição, com olhar voltado para o horizonte infinito, que lhe acena com o perfume da esperança.
Considere que seu caminhar não é solitário e suas dores e angústias não passam despercebidas diante dos olhos atentos do Criador, que lhe concede a dádiva de viver.
Sua vida na terra tem um propósito único, um plano de felicidade elaborado especialmente para você.
Por isso, não deixe que as nuvens das ilusões e de revoltas infundadas contra as leis da vida, tornem seu caminhar denso e lhe toldem a visão do que é belo e nobre.
Siga adiante refletindo na oportunidade milagrosa que é o seu viver.
Inspire profundamente e medite na alegria de estar vivo, coração pulsante, sangue correndo pelas veias, e você, vivo, atuante, compartilhando deste momento do mundo, único, exclusivo. E você faz parte dele.
Sinta quão delicioso é o aroma do amanhecer, o cheiro da grama, da terra após a chuva, do calor do sol sobre a sua cabeça, ou da chuva a rolar sobre sua face.
Sinta o imenso prazer de estar vivo, de respirar. Respire forte e intensamente, oxigenando as idéias, o corpo, a alma.
Sinta o gosto pela vida. Detenha-se a apreciar as pequeninas coisas que dão sentido à vida.
Aquela flor miúda que, em meio à urze sobrevive linda, perfumosa, a brilhar como se fosse grande.
Sinta-se vivo ao apreciar o vôo da borboleta ou do pássaro à sua frente.
Escute os barulhos da natureza, a água a escorrer no riacho, ou simplesmente aprecie o céu, com suas nuvens a formar desenhos engraçados fazendo e desfazendo-se sob seus olhos.
Quão maravilhosa é a vida!
Mas, se o céu estiver escuro e você não puder olhá-lo, detenha-se no micro universo, olhe o chão.
Quanta vida há no chão...
Minúsculos seres caminhando na terra, na grama...
A formiga na sua luta diária pela sobrevivência...
A aranha, a tecer sua teia caprichosamente, e tantas coisas para ver, ouvir, sentir, cheirar, para fazer você sentir-se vivo.
Observar a natureza é pequeno exercício diário que fará você relaxar, esquecer por instantes as provas, ora rudes, ora amenas, que a vida nos impõe.
Somos caminhantes da estrada na nossa trajetória terrena, somando a cada dia, virtudes às nossas vidas ainda medíocres, mas que se tornarão luminosas e brilhantes.
Aprenda a dar valor à dádiva da vida. Isso fará o seu dia se tornar mais leve e, em silêncio, sem palavras, sem pensamentos de revolta, você terá tido um momento de louvor a Deus.
Aprenda a silenciar o íntimo agitado e a beneficiar-se das belezas do mundo que Deus lhe oferece.
A sabedoria hindu aprecia, na natureza, o que Deus desejou para ela: que fosse aliada do homem no seu progresso, oferecendo o alimento, dando-lhe os meios de defender-se das intempéries.
E, sobretudo, sendo o seu colírio diário suavizando as aflições da vida.
Pense nisso, e aprenda a dar graças pela dádiva de viver.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Reflexão:"Ajuda-te que o céu te ajudará".

Certa manhã de primavera, um garotinho vestido com sua roupa nova, domingueira, ouviu sua  mãe  lhe recomendar para que não saísse além dos degraus da porta da frente, pois em poucos minutos iriam visitar sua tia.
O menino esperou pacientemente até que o filho do vizinho da esquina se aproximou e lhe disse um palavrão.
Então, ele pulou os degraus e se atracou com o outro até caírem ambos numa poça de lama.
Sua blusa branca ficou enlameada e a meia com um rasgão sangrento na altura do joelho.
Lembrou-se da advertência da mãe e começou a berrar desesperadamente.
Sua dor, porém, acabou quando ouviu o barulho do sorveteiro que anunciava em altos brados o seu produto.
Esqueceu a desobediência e correu a fim de pedir dinheiro à mãe para comprar um sorvete.
Então a mãe respondeu:
- Olhe para você mesmo! Você não está em condições de pedir nada!
E assim o garotinho calou-se e ficou envergonhado pedindo mil desculpas a sua querida mãe.
Devemos com essa história fazer um paralelo com
 a nossa posição diante de Deus, quando oramos pedindo alguma coisa.
Antes de invocarmos o auxílio de Deus, necessitamos voltar o olhar para nós próprios e verificar se estamos ou não em condições de pedir algo.
Para que Ele nos ajude, é preciso que façamos a nossa parte conforme prescreve o Evangelho: "ajuda-te que o céu te ajudará".
O mal da maioria dos que rogam bênçãos, é que não são honestos para com Deus.
É comum implorarmos graças celestes, estando de relações cortadas com familiares, amigos, vizinhos...
Quando buscamos a ajuda divina é preciso que preparemos o coração adequadamente. É inútil pedir amparo com o coração cheio de inveja, de ciúme, de malquerença, de ódio e de outros detritos morais.
Nesse caso, se realmente desejamos pedir algo, que peçamos forças para vencer essas misérias da alma.
É comum rogarmos a Deus que nos dê saúde, e por outro lado acabarmos com ela com o vício enfermiço do cigarro, da gula, do trago infeliz, das noitadas de orgias entre outros abusos.
Importante que meditemos um pouco mais a respeito da nossa real vontade de receber ajuda divina, uma vez que Deus sabe das nossas intenções mais secretas.
Pense nisso!
                                                           ***
Antes de buscar ajuda através da prece, olhe para você mesmo e veja se está em condições de pedir alguma coisa.
Verifique se está fazendo a parte que lhe cabe.
Se o templo do seu coração está devidamente limpo e arejado para receber as bênçãos do Criador.
Lembre-se sempre da recomendação do Cristo: "ajuda-te que o céu te ajudará".
A condição é que nos ajudemos primeiro, fazendo a nossa parte, para depois merecer a ajuda do Alto.
Importante que entendamos bem os mecanismos da oração: pedir, saber pedir e, acima de tudo, merecer.

-Dia 17 de novembro: Raquel de Queiroz

Nascimento de Raquel de Queiroz, escritora brasileira e primeira mulher a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, em Fortaleza-CE, no ano de 1910.

"[...] tento, com a maior insistência, embora com tão
precário resultado (como se tornou evidente), incorporar
a linguagem que falo e escuto no meu ambiente nativo à
língua com que ganho a vida nas folhas impressas. Não
que o faça por novidade, apenas por necessidade.
Meu parente José de Alencar quase um século atrás vivia
brigando por isso e fez escola."
Raquel de Queiroz.




-Dia 16 de novembro: Reflexão(O Potencial de cada um).

O potencial de cada um
Conta-se que, certa vez, os animais de uma floresta que estava sendo devastada pelos homens se reuniram para discutir os seus problemas.
Decidiram, após amplos debates, que a coisa mais importante a fazer seria criar uma escola. Organizaram um currículo que objetivava desenvolver as habilidades de voar, saltar, nadar, correr e escalar. Todas consideradas necessárias e importantes para quem vive em uma floresta.
No entanto, apesar de terem utilizado métodos muito avançados, o desempenho dos alunos não foi dos melhores e a maioria conseguiu apresentar rendimento satisfatório em apenas uma ou duas habilidades.
O pato foi excelente em natação mas apenas razoável em voos e péssimo em corridas.
Para melhorar em corrida treinou tanto que gastou suas patas e não conseguiu nadar como antes, baixando seu aproveitamento em natação.
O coelho, que vinha se destacando em corrida, desde o início do curso, acabou sofrendo um colapso de tanto se esforçar para melhorar em natação.
A capivara, que nadava e corria muito bem, acabou se esborrachando ao tentar voar. O susto foi tão grande que ela ficou traumatizada e não conseguiu mais nem correr, nem nadar.
Os pássaros, por sua vez, protestaram, desde a criação da escola, porque a habilidade de cantar não estava incluída no currículo.
Para eles, o canto era de importância fundamental para a qualidade de vida na floresta.
Quando o currículo todo foi dado, o único animal que concluiu o curso e fez o discurso de formatura foi a enguia.
Não que ela tivesse maiores habilidades. Em verdade, ela não se esmerara em nada e conseguira fazer um pouco de todas as matérias mais ou menos pela metade.

* * *
Com certeza, ao imaginarmos uma capivara tentando voar ou um coelho se dedicando à natação, rimos da história.
Mas, se olharmos ao nosso redor, vamos nos dar conta de que, por vezes, agimos exatamente como os animais da escola da floresta.
É quando tentamos considerar todas as pessoas iguais, destruindo o potencial da criatura de ser ela mesma.
Assim é quando, na posição de pais, insistimos com nosso filho para que siga determinada profissão.
Ele adora dançar mas nós lhe dizemos que isso não lhe conferirá uma carreira de sucesso e insistimos para que abrace a profissão que toda a família segue.
Até mesmo porque ele deve dar continuidade à tradição ou assumir o negócio da família, logo mais.
Por isso é que algumas empresas de tradição, em determinado momento, passando a ser administradas por quem não tem potencial nem vontade para o tipo de negócio, acabam por desaparecer.
Ou então, a pessoa desenvolve as habilidades que lhe são exigidas, mas nunca será um profissional de qualidade. Isso porque não ama o que faz.
E se transformará em uma criatura frustrada, infeliz, sempre reclamando de tudo e de todos.
Pensemos nisso e passemos a valorizar mais a habilidade e o potencial de cada um.
Lembremos que a natureza é tão exuberante exatamente pelas diferenças que apresenta nos reinos mineral, vegetal, animal onde cada um é especial e desempenha, na Terra, a missão que o Divino Criador lhe confiou.

Redação com base na fábula Para gente de escola, de George H. Reavis, traduzida por Terezinha Gomes Lankenau, disponível no site www.metaforas.com.br e no artigo A escola animal, disponível no site http://www.palavrasdeosho.com/.


-Dia 15 de novembro: Proclamação da República.

Proclamação da REPÚBLICA (República dos Estados Unidos do Brasil), pelo Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, no ano de 1889 (Dec. 155/3, de 14/Jan/1890).

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

-Dia 14 de novembro: Nascimento de Almir Sater.

Hoje, em destaque, quero registrar aqui o nascimento de Almir Sater (Almir Eduardo Melke Sater), grande compositor e cantor da MPB, em Campo Grande-MS, no ano de 1956.



Conheci Almir há mais de vinte anos e tenho a certeza de que ele ainda continua sendo o mesmo ser brilhante, humilde e capaz de encantar a todos que cruzam o seu caminho, pois sempre soube mostrar o quanto é bonito ser simples!
Eu sempre tive a certeza de que seu sucesso seria para sempre!




                                                            
 "Esse é o mistério da criação.O poeta que pega a folha em branco e não sabe quando vai vir aquela poesia maravilhosa;O escritor que vê o espaço em branco e não sabe como vai começar o livro;com o compositor também é assim.Não sei quando vou fazer aquela música inspirada" (Almir Sater).



Almir Sater é um dos mais completos e talentosos artistas da Música Popular Brasileira.


"A massificação procura baixar a qualidade artística para a altura do gosto médio. Em arte, o gosto médio é mais prejudicial do que o mau gosto... Nunca vi um gênio com gosto médio.(Ariano Suassuna).


 Ainda bem que o tempo e a mídia não lhe consumiram, Almir!









Beethoven afirmou:"A música é capaz de reproduzir em sua forma real, a dor que dilacera a alma e o sorriso que inebria".

" A música é dos canais privilegiados capazes de criar uma harmonia momentânea entre as pessoas e o mundo." (Malcolm Braff -pianista e compositor)


Uma lembrança, a seguir...
Foto tirada em Aragarças, em um Festival de Música!
Há mais de vinte anos!
Nas margens do Rio Araguaia.
Almir e Noemy na barraca do Julinho Pimentel.

-Dia 12 de novembro: Nascimento de Paulinho da Viola, João Nogueira e Sula Miranda.






-Nascimento do cantor Paulinho da Viola, cantor e compositor da MPB, no Rio de Janeiro-RJ, em 1942.


















-Nascimento de João Nogueira, cantor e compositor da MPB, no Rio de Janeiro-RJ, em 1941.














-Nascimento de Sula Miranda  (Suely Brito de Miranda), cantora brasileira de música sertaneja, no Rio de Janeiro-RJ, em 1963.
(Atualmente cantora de música Gospel).

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

-Reflexão: A Pena de Pavão

A pena de pavão
Conta uma lenda árabe que um nômade do deserto resolveu, certo dia, mudar de oásis.
Reuniu todos os utensílios que possuía e de modo ordenado, foi colocando-os sobre o seu único camelo.
O animal era forte e paciente. Sem se perturbar, foi suportando o peso dos tapetes de predileção do seu dono.
Depois, foram colocados sobre ele os quadros de paisagens árabes, maravilhosamente pintados.
Na seqüência, foram acomodados os objetos de cozinha, de vários tamanhos.
Finalmente, vários baús cheios de quinquilharias. Nada podia ser dispensado. Tudo era importante.
Tudo fazia parte da vida daquele nômade, que desejava montar o novo lar, em outras paragens, de igual forma que ali o tinha.
O animal agüentou firme, sem mostrar revolta alguma com o peso excessivo que lhe impunha o dono.
Depois de algum tempo, o camelo estava abarrotado. Mas continuava de pé.
O beduíno se preparava para partir, quando se recordou de um detalhe importante: uma pena de pavão.
Ele a utilizava como caneta para escrever cartas aos amigos, preenchendo a sua solidão, no deserto.
Com cuidado, foi buscar a pena e encontrou um lugarzinho todo especial, para colocá-la em cima do camelo.
Logo que fez isso, o animal arriou com o peso e morreu. O homem ficou muito zangado e exclamou:
"Que animal mole! Não agüentou uma simples pena de pavão!"

Por vezes, agimos como o nômade da história. Não é raro o trabalhador perder o emprego e reclamar: "Fui mandado embora, só porque cheguei atrasado 10 minutos."
Ele se esquece de dizer que quase todos os dias chega atrasado 10 minutos.
Outro diz: "Minha mulher é muito intolerante. Brigou comigo só porque cheguei um pouquinho embriagado, depois da festinha com os amigos."
A realidade é que ele costuma chegar muitas vezes embriagado, tornando-se inconveniente e até agressivo.
Há pessoas que vivem a pedir emprestado dinheiro, livros, roupa para ir a uma festa, uma lista infindável.
E ficam chateadas quando recebem um não da pessoa que já cansou de viver a emprestar!
Costuma-se dizer que é a gota d’água que faz transbordar a taça. Em verdade, todo ser humano tem seu limite.
Quando o limite é ultrapassado, fica difícil o relacionamento entre as pessoas.
No trato familiar, são as pequenas faltas, quase imperceptíveis, que se vão acumulando, dia após dia.
É então que sucumbem relacionamentos conjugais, acabam casamentos que pareciam duradouros.
Amizades de longos anos deterioram. Empregos são perdidos, sociedades são desfeitas.
Tudo se deve ao excesso de reclamações diárias, faltas pequenas, mas constantes, pequenos deslizes, sempre repetidos.
Mentiras que parecem sem importância. Todavia, sempre renovadas.
Um dia surge em que a pessoa não suporta mais e toma uma atitude que surpreende a quem não se dera conta de como a sobrecarregara, ao longo das semanas, meses e anos.

* * *
Fique atento em todas as suas atividades diárias.
Não deixe que suas ações prejudiquem a outros, mesmo que de forma leve.
Não descarregue nos outros a sua frustração ou insatisfação.
Preze as amizades. Preserve a harmonia do ambiente familiar.
 Tenha sempre à mão uma boa dose de bom senso e seja você, sempre, quem tolere e compreenda!


 

-Dia 08 de novembro: Antonio Marcos

Nascimento de Antonio Marcos, saudoso cantor e ídolo da jovem-guarda, em São Paulo-SP, no ano de 1945.
Antonio Marcos Pensamento da Silva nasceu em São Miguel Paulista no dia 08 de novembro de 1945, filho de Dona Eunice Barbosa e Seu Vicente.
Faleceu em 5 de abril de 1992, no hospital Oswaldo Cruz em São Paulo.

Em seu enterro compareceram cerca de dez mil pessoas, no Parque dos girassóis.
Além de participar de peças teatrais com direção de nomes como Augusto Boal "na peça Arena conta zumbi", iniciou a sua carreira como cantor em programas de rádio e televisão.
Nos anos 60 fez parte do grupo "Os Iguais" em 1966 lançando o sucesso "a partida".
Um ano depois saiu do grupo e lançou o seu primeiro compacto solo e em 1969 o seu primeiro LP.
A onda do final da Jovem Guarda foi exatamente o momento em que ele começava a ser sensação no mundo da música com o sucesso "tenho um amor melhor que o seu"e "se eu pudesse conversar com Deus".
Conhece a cantora Vanusa com quem se casaria em seguida e teria duas filhas. Amanda e Aretha.
Na década de 70 emplaca a música "menina de trança" e além de ganhar uma novela própria e fazer filmes é responsável por outros vários sucessos como "oração de um jovem triste, o homem de nazaré, porque chora a tarde", além é claro da clássica música "como vai você" de sua autoria e de seu irmão o compositor "Mário Marcos."
O Sucesso não parou ...
Em carreira solo:
Gravou 13 LP's em Português (disco de carreira) , 4 LP's em Espanhol, lançou 51 compactos e 14 Coletâneas oficiais.
Antonio Marcos marcou uma geração com canções inesquecíveis, talentosas, poderosas e cheias de amor!
E dedico esse espaço do Toninho à minha querida amiga Zilma que tem um carinho especial por suas canções!

-Dia 07 de novembro: Cecília Meireles

 Nascimento de Cecília Meireles (Cecília Benevides de Carvalho Meireles), grande poetisa brasileira, no Rio de Janeiro-RJ, em 1901.

Poema: O que se passa?
As vezes fujo
De algumas pessoas
Do mundo turbulento
Calmo ao mesmo tempo cinzento
Com regras, orgulhos
Pessoas amam com trapaças
O que se passa?
Vontades e faltas
Ilusões meio ao amor
                         Uma ironia evidente
                            Nada se faz
                                  Nada é feito
                                    Em breve
                                      Será tarde
                                                      Por isso voltei
                                                          Não posso calar
                                                              O que teima
                                                                              Em viver.

-Dia 05 de novembro: Dia Nacional da Cultura

Dia Nacional da Cultura (Lei 5579/70). Que possamos preservar a nossa cultura e respeitar as alheias!

-Dia 29 de outubro: Drummond

Nascimento de Carlos Drummond (Carlos Drummond de Andrade), grande poeta brasileiro, em Itabira-MG, no ano de 1902.

Carlos Drummond de Andrade

(...) Pois de tudo fica um pouco.
Fica um pouco de teu queixo
no queixo de tua filha.
De teu áspero silêncio
um pouco ficou, um pouco
nos muros zangados,
nas folhas, mudas, que sobem.


Ficou um pouco de tudo
no pires de porcelana,
dragão partido, flor branca,
ficou um pouco
de ruga na vossa testa,
retrato.

(...) E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.

(Resíduo)





-Dia 26 de outubro: Milton Nascimento

Nascimento de Milton Nascimento, grande cantor e compositor da MPB, no Rio de Janeiro-RJ, em 1942.
Um exímio compositor e dono de uma das mais belas vozes do Brasil, Milton Nascimento é um dos destaques da música popular brasileira. Despontou nos anos de 1960, quando foi classificado no II Festival da Canção, da Rede Globo, com as músicas Travessia, Morro Velho e Maria, Minha Fé. Percorreu uma trajetória que conta com vários CDs e inúmeros shows pelo Brasil e pelo mundo.
Também conhecido pelo apelido de Bituca, nasceu no Rio de Janeiro, filho de Maria do Carmo Nascimento, uma empregada doméstica, foi adotado por um casal cuja esposa (Lília Silva Campos) era professora de música. O pai adotivo, Josino Campos, era dono de uma estação de rádio. Mudou-se para Três Pontas, em Minas Gerais, antes dos dois anos e aos treze anos já cantava em festas e bailes da cidade.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

-Dia 20 de outubro: Dia do Poeta.

Dia do POETA. Caloroso Abraço a todos os poetas, imprescindíveis artistas, românticos e pensadores. Parabéns a todos os poetas brasileiros e de todo o mundo, famosos ou anônimos... em especial a poetisa Sônia Elizabeth, grande amiga do passado, infelizmente faz uns bons anos que não tenho notícias dela, mas sei que um dia ainda vamos nos encontrar!
Também gostaria de registrar aqui, com imenso carinho o nome do escritor Marcelo Grillo, de Cachoeiro de Itapemirim, grande escritor que aprendi a gostar e também o nome de meu poeta especial, grande artista, meu padrinho Artur Pereira, um ser humano que ocupa um lugar único no meu coração!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

-Soneto da Fidelidade (Vinícius de Morais)

SONETO DA FIDELIDADE

"De tudo, meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor ( que tive ) :
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure."
(Vinícius de Morais)



-Dia 19 de outubro: Nascimento de Vinícius de Moraes.

Nascimento de Vinicius de Moraes (Marcus Vinícius da Cruz de Melo Moraes), grande poeta, músico e diplomata brasileiro, no Rio de Janeiro-RJ, em 1913.





O inesquecível 'Vinia', o 'Poetinha', que tantas emoções e alegrias ainda nos traz através de suas eternas composições!














-Reflexão: A Questão do Tempo.


A questão do tempo
O vestibulando chega correndo ao local da prova, mas o portão se fecha à sua frente. Ele senta e desaba.
Tanto esforço. Tanta preparação. Tanto estudo. Tudo perdido por um atraso mínimo de segundos.
O pedestre observa o sinal vermelho, mas decide atravessar correndo porque está atrasado para um compromisso.
Freada brusca. Susto. Talvez ferimentos graves. Tudo por questão de um segundo de precipitação.
O funcionário chega correndo, esbaforido, bate o cartão e vai para seu local de trabalho.
Ali, precisa de alguns minutos para se recompor. Subiu as escadas correndo, porque os elevadores estavam lotados e ele não desejava se atrasar, a fim de não ter descontados valores ao final do mês em seu salário.
Desculpas se sucedem a desculpas. Não deu tempo. Não foi possível chegar. Perdi o ônibus. O trânsito estava terrível na hora em que saí.
Tempo é nossa oportunidade de realização, que devemos aproveitar com empenho.
A nossa incapacidade de planejar o tempo provoca a desarmonia e toda a série de contratempos.
O tempo pode ser comparado a uma moeda. Se tomarmos de uma porção de ouro e cunharmos uma moeda, poderemos lhe dar o valor de um real.
Este será o valor inscrito mas o valor verdadeiro será muito maior, representado pela quantidade do precioso metal que utilizamos.
As moedas do tempo têm uma cunhagem geral, que é igual para todos: um segundo, um mês, um ano, um século. Mas o valor real dependerá do material com que cunhamos o nosso tempo, isto é, o que fazemos dele. Para um correto aproveitamento desse tesouro que é o tempo, é preciso disciplina.
Para evitar correria, levantemos um pouco mais cedo. Preparemo-nos de forma mais rápida, sem tanta "enrolação".
Deixemos, desde a véspera, o que necessitaremos para sair, mais ou menos à mão, evitando desperdícios de minutos a procura disto ou daquilo.
Se sabemos que o trânsito, em determinados horários, está mais congestionado, disciplinemo-nos e nos programemos para sair um pouco antes, com folga.
Esses pequenos cuidados impedirão que percamos compromissos importantes, que tenhamos de ficar sempre criando desculpas para justificar os nossos atrasos, que tenhamos taquicardia por ansiedade ao ver o relógio dos segundos correr célere, demarcando os minutos e as horas.

***
Na órbita das nossas vidas, não joguemos fora os tempinhos tantas vezes desprezados.
Aproveitemos para escrever um ligeiro bilhete de carinho a alguém que esteja enfrentando momentos graves.
Telefonemos a um familiar ou amigo que não vejamos há muito tempo.
Cuidemos de um vaso de planta. Desenvolvamos idéias felizes para fazer o bem a alguma pessoa que saibamos necessitada.
Valorizemos os minutos para descobrir motivos gloriosos de viver, para aprender a amar a vida e iluminar o nosso caminho.

Autor:
Fonte: Vereda familiar - cap. 3 Uma razão para viver - cap. O grande tesouro







-Reflexão: O Último Folheto


O ÚLTIMO FOLHETO!!!
Conta a história que todos os domingos de manhã, depois do Grupo de Oração na Igreja, o coordenador do grupo e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos falando do Amor de Deus sobre nós.
Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pai e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito.
O menino se agasalhou e disse:
-'Ok, papai, estou pronto. '
E seu pai perguntou:
-'Pronto para quê?'
-'Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '
Seu pai respondeu:
-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '
O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:
-'Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?'
Seu pai respondeu:
-'Filho, eu não vou sair nesse frio. '
Triste, o menino perguntou:
-'Pai, eu posso ir? !'
O pai hesitou por um momento e disse:
-'Pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado. '
Então ele saiu no meio daquela chuva..
Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos a todos que via.
Depois de caminhar por horas na chuva, estava todo molhado, mas faltava um último folheto.
Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam desertas.
Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha.
Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu.
Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta.
Finalmente, o menino se virou para ir embora, mas algo o deteve.
Mais uma vez, ele tocou a campainha e bateu na porta bem forte.
Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda e finalmente a porta se abriu bem devagar.
Uma senhora idosa com um olhar triste. Ela perguntou :
-'O que você deseja, meu filho?'
Com um sorriso que iluminou o mundo dela, O menino disse:
-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. 'Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:
-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'
Bem, no domingo seguinte na Igreja, o Coordenador do Grupo de Oração, após a sua pregação perguntou:
- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'
Lentamente, na última fila da Igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. E começou a falar.
- 'Ninguém me conhece neste Grupo, eu nunca estive aqui. Até o domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu há algum tempo e eu fiquei sozinha neste mundo.
No domingo passado, um dia frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.
Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi para o sótão da minha casa, amarrei a corda numa madeira do telhado,
subi na cadeira e coloquei a corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, só e de coração estava pronta pra saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei, quem será?:
-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '
Eu esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa a bater forte. E pensei:
-'Quem pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa há tempos, ainda mais num dia desses.'
Afrouxei a corda do meu pescoço e fui à porta ver quem era, enquanto a campainha soava cada vez mais alta.
Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante que já vi em minha vida.
O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito SALTASSE PARA A VIDA quando ele disse:
-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '
Então ele me entregou este folheto que eu tenho em minhas mãos.
Conforme aquele menino desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e li cada palavra deste folheto.
Então eu subi para o sótão, peguei minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora eu estou aquí!
Já que o endereço do seu Grupo de Oração estava no verso deste folheto, vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO a este menino de Deus que no momento certo livrou a minha alma. '
Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos no Grupo de Oração. O coordenador do Grupo, foi em direção a primeira fila onde o 'seu' menino estava sentado.
Tomou seu filho nos braços e chorou.
Provavelmente nenhum Grupo de Oração teve um momento tão grande como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho...
Exceto um. Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo indescritível, o Pai assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e lhe deu um nome que é acima de todo nome.
Não deixe que esta mensagem se perca, passe-a adiante.
Lembre-se:
Ela pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.

JESUS AMA A TODOS NÓS!





segunda-feira, 8 de novembro de 2010

- Reflexão: A Crítica

A Crítica

Um conferencista compareceu ante o auditório superlotado, carregando consigo um pequeno fardo.
Após cumprimentar os presentes, em silêncio, enfeitou uma mesa forrada com toalha branca de seda,
com dezenas de pérolas que trouxera no embrulho e com várias dúzias de flores frescas e perfumadas.
Em seguida apanhou na sacola diversos enfeites de expressiva beleza, e os distribuiu sobre a mesa com graça.
Logo depois, diante do assombro de todos, em meio aos demais objetos, colocou uma pequenina lagartixa, num frasco de vidro.
Só então se dirigiu ao público perguntando:
- O que é que os senhores estão vendo?
E algumas vozes responderam discordantes:

- Um bicho!

- Um lagarto horrível!

- Uma larva!

- Um pequeno monstro!

O conferencista então considerou:

- Assim é o espírito da crítica destrutiva, meus amigos! Os senhores não enxergaram o forro de seda branca que recobre a mesa. Não viram as flores, nem sentiram o seu perfume. Não perceberam as pérolas, nem as outras preciosidades. Mas não passou despercebida aos olhos da maioria, a pequena lagartixa...

E, sorridente, concluiu:

- Me pediram para subir a este palco para falar sobre crítica, portanto, nada mais tenho a dizer. Quantas vezes não nos temos feito cegos para as coisas valorosas da vida e das pessoas? Se seu filho mostra seu boletim escolar repleto de boas notas, mas com apenas uma nota baixa em determinada matéria, qual é a sua reação? Você enfatiza e elogia as notas boas, ou reclama da nota baixa? Quando agimos assim, sem perceber podemos estar contribuindo para a formação de uma geração que será caracterizada pelo que não é, e não por aquilo que é. E assim acontece em muitas situações da nossa vida; em vez de focarmos nas flores e nas perolas, colocamos nossa atenção na "lagartixa".

Tente substituir a crítica pelo elogio e pelo reconhecimento. Você vai perceber que isso tornará a vida de todos, e principalmente a sua, muito melhor!
 
***

Quantas vezes não nos temos feito cegos para as coisas e situações valorosas da vida.
Acostumados a ver somente os fatos que denigrem a sociedade humana, volvemos o olhar para os detritos morais das criaturas.
Assim, criticamos a mídia por enfatizar as misérias humanas, os desvalores, as fofocas e as intrigas, mas, em verdade, isso tudo só vem a lume porque ainda nos comprazem. Em última análise, é o que vende!
Não há espaço para uma mensagem edificante, e os que teimam em veicular coisas e situações nobres, o fazem sob o peso de enormes dificuldades.
É imperioso atentarmos para os nossos valores ou desvalores, antes de levantarmos a voz para criticar a sociedade e os meios de comunicação em geral.
É importante observarmos os nossos interesses pessoais antes de gritarmos contra os governantes, sem esquecer que eles só ocupam os cargos depois de eleitos por nós.
Enfim, é relevante atentarmos para os que buscam divulgar o bem e o belo e candidatarmo-nos a engrossar essas fileiras.
Assim, com a exaltação do bem, em detrimento do mal, com a evidência da paz, em vez da guerra, com a elevação do perfume sobre os odores fétidos, a sociedade logrará sobrepujar as misérias, evidenciando as belezas e os atos de essência superior, e encontrada será a felicidade perene.





-Dia 16 de outubro: Aniversário Maykel

Todos acreditam que não há amor mais puro, mais verdadeiro, mais sublime do que o amor de mãe pelo filho, eu também acredito e por isso estou aqui, com o coração repleto de amor pra desejar tudo de bom pro meu filho Maykel. Ele faz aniversário no dia 16 de outubro, um libriano inteligente que deve estar agora corrigindo meus erros de português..rsrsr...eu arrisquei mesmo assim, correndo o risco de errar muito, mas estou aqui pra pedir à Deus que o proteja, o ampare e guie pelos caminhos da vida.

  

Maykel,
Que ao receber este pequeno gesto de carinho,
você saiba que alguém, neste momento, se lembrou
o quanto você é importante...esse alguém agora se chama mamãe....
Que as distâncias sejam sempre superadas,
por algo que não se mede, nem pelo tempo,
nem pelo espaço...
Sabemos que a falta de um sorriso, de um olhar,
de um abraço, e até mesmo, o simples apertar
das mãos, nos entristece, nos magoa...mas sei que vc esta
em busca de um novo amanhã e torço muito para o seu sucesso e sua felicidade.
Receba, portanto o meu abraço apertado e o meu beijo
que representam
o grande amor e carinho que tenho por você...
Fique na luz, fique em paz!
Deus lhe proteja...hoje e sempre!


                                                                      Te amo,
                                                                      Sua mãe.